Entenda o que é PETA e o que a organização defende.

A People for the Ethical Treatment of Animals (PETA), maior organização de direitos dos animais, sempre questionou o fato do ser humano matar animais para obter sua carne ou pele, ou o fato de prendê-los para testar novos ingredientes, e usá-los como entretenimento.

Em seu escritório, a organização emprega mais de cem funcionários, dos quais nenhum consome ou usa qualquer espécie de produto de origem animal. Nós da Slotyx somos muito fãs de todo o trabalho que a PETA vem desenvolvendo há 25 anos, e estamos muito felizes com nossa parceria com a organização. Ao comprar um de nossos produtos você pode escolher doar 3% do valor para ajudar na causa da libertação dos animais.

Conheça um pouco da história da PETA e se inspire como nós:
Os fundadores dessa instituição sempre tiveram como objetivos promover a dieta vegana e saudável, mostrando como pode ser fácil consumir produtos sem crueldade; protestar a favor dos animais que são mortos para gerar lucro para a indústria de moda; espalhar a palavra sobre o que acontece por trás das  paredes de laboratórios onde os animais são testados em prol da saúde do ser humano. Assim, a PETA se opõe ao especismo, a visão de que o homem é hierarquicamente superior ao animal. 

Através do apoio de pesquisas, consumidores, celebridades, e da cobertura da mídia internacional, reunindo membros das comunidades científica, corporativa e legislativa, a PETA busca investigar casos abusivos e de crueldade e morte, como também busca promover a educação do público internacional.

No primeiro caso da PETA, do macaco Silver Spring em 1981, ocorreu a primeira prisão e condenação criminal contra um cientista nos Estados Unidos sob acusação de crueldade contra animais de laboratório por abusos. Todos os anos, com a ajuda de mais de 6,5 milhões de apoiadores, a PETA garante diversas vitórias, e comemora desde aquela que salvou o ratinho de uma morte em armadilha, aos milhares de vacas, porcos, galinhas e peixes cujas vidas são preservadas cada vez que alguém se torna vegetariano ou mesmo vegano.

Algumas conquistas importantes da PETA para os animais foram: Investigações secretas em fazendas de criação de porcos na Carolina do Norte e Oklahoma, revelando maus-tratos: a primeira acusação de crime contra trabalhadores agrícolas; também a investigação secreta de uma “escola de treinamento” de animais exóticos na Flórida, revelando a agressão de grandes felinos com cabos de machado, levou o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos a desenvolver regulamentos novos para os métodos de treinamento de animais. Além disso, A PETA conseguiu convencer as empresas Mobil, Texaco, Pennzoil, Shell, e outras de petróleo a cobrirem suas chaminés, depois de lhes mostrar como milhões de pássaros e morcegos ficavam presos nas bocas e eram queimados.

Em relação à grande rede McDonald’s, após dois anos de negociações com a PETA, e mais de 400 manifestações, a rede de fast food foi a primeira a concordar em fazer melhorias básicas para o bem-estar dos animais nas fazendas. Houve também, graças à pressão através de campanhas da PETA para pressionar a PETCO a assumir responsabilidade pelos animais em suas lojas, a interrupção da venda de pássaros de grande porte.

Caso tenha interesse em conhecer melhor as ações da organização, acesso o seguinte link: peta.org/about-peta/

Texto: Danielle Fucs Ghelman

Ler Mais

Cuide do seu lixo!

Muitas pessoas, infelizmente, mantêm ainda hoje a falsa ideia de que o oceano possui capacidade ilimitada de assimilar sem riscos o imenso e contínuo aporte de poluentes e lixo.
O turismo tem gerado o aumento de lixo nas praias, esse que acaba por não possuir destino adequado.

É inegável que exista uma carência por programas de coleta seletiva, reciclagem do lixo e de logística reversa. Ao mesmo tempo, o cidadão precisa receber desde cedo ou mesmo em idade avançada, uma educação ambiental, que vá contra o consumismo e contra a ideia de obsolescência programada, que é decisão de propositadamente se desenvolver um produto para consumo de forma que ele se torne obsoleto ou não funcional, para forçar o consumidor a comprar a nova geração do produto. Fundador do movimento SOP (Sem Obsolescência Programada), Benito Muros, diz que é possível comprar produtos que não tenham vida útil programada. O SOP possui os seguintes objetivos: difundir o significado de obsolescência programada, explicando como a mesma nos afeta; buscar colocar no mercado mais produtos com duração mais longa; e buscar unir movimentos sociais que visem mudar o modelo econômico atual.

Sabe-se que quanto mais desenvolvido um país, maior a sua geração de resíduos sólidos, em especial de derivados de petróleo como plásticos, nylon e isopor, de difícil degradação natural. O rápido aumento, nos últimos 50 anos, da produção de materiais sintéticos persistentes mudou significativamente o tipo de lixo gerado, bem como sua quantidade. O ‘descartável’ virou pilar nas sociedades modernas, que cultuam a praticidade em prol da preservação ambiental. Enquanto um jornal leva 6 meses para se decompor, o tempo de decomposição de objetos como garrafas PET e garrafas de vidro é de, respectivamente, 450 anos e tempo indeterminado. Latas de alumínio e porta-latas de plástico levam, respectivamente, 200 anos e 400 anos para se decompor.

Muitas praias, principalmente as localizadas nas áreas urbanas, vêm sofrendo principalmente devido às descargas de esgotos domésticos e industriais, sem tratamento. O fato de uma grande parte da população não dispor de redes de esgotos, nem de sistema de coleta de lixo, agrava os efeitos ambientais dessa concentração. No Brasil, os 70 milhões de habitantes das áreas costeiras geram 56 mil toneladas diárias de lixo. Tudo que é despejado em rios e córregos, acaba indo para o oceano.

A fotógrafa premiada Mandy Barker, apresenta a questão dos detritos de plástico que são encontrados no ambiente marinho durante mais de 10 anos, recebendo reconhecimento global. Trabalhando junto a cientistas, ela busca aumentar a conscientização sobre a poluição do plástico nos oceanos, despertando as pessoas sobre os efeitos nocivos do material.Seu trabalho foi publicado em diversos países, e recentemente ela foi selecionada para o Prix Pictet Award SPACE 2017, o principal no tema de sustentabilidade. Visite o site de Mandy em: www.mandy-barker.com/

Mas além do belo trabalho da fotógrafa Mandy Barker, que tem a capacidade de nos mover em direção à causa da sustentabilidade e da diminuição do consumo de plástico, precisamos tomar mais medidas práticas. Uma forma prática de participar desta mudança para um mundo melhor, é participar da limpeza de praias. O Dia Mundial de Limpeza das Praias, promovido pelo Programa das Nações Unidas sobre Meio Ambiente, surgiu a partir do Clean Up the World. As campanhas mundiais de coleta de lixo nas praias, realizadas por voluntários, em mais de 75 países, são exemplos de ações que iniciam uma conscientização em massa em relação ao problema. Para conhecer melhor sobre o programa Clean Up the World e se inspirar com essa onda, acesse: https://www.cleanuptheworld.org/about-us.
Também acreditamos que é preciso entender sobre a obsolescência programada e buscar consumir de forma mais consciente. Por isso, sugerimos que acesse o link: https://www.ecycle.com.br/1721-obsolescencia-programada.html.

Texto: Danielle Fucs Ghelman

Ler Mais

Etiqueta de Papel Semente

São diversas as possibilidades de produtos personalizados feitos a partir do papel semente. Convites de casamento, cartões de visita, embalagens de presente, etiquetas para roupas, já são confeccionados a partir do mesmo. Mas não é apenas a excentricidade do produto que nos chama a atenção, mas sim sua simplicidade e praticidade, substituindo o papel comum e constituindo uma prática sustentável.
Os papéis recicláveis evitam a geração de mais lixo, e podem ser recolhidos por qualquer pessoa em sua própria casa e comunidade, ou por empresas especializadas na fabricação do papel semente, em instituições com ponto de coleta, como diversas gráficas.
No processo, o papel coletado é deixado de molho por 24 horas, depois sendo processado até virar uma polpa. Depois dessa etapa, a polpa é colocada em bacia com água, para posteriormente ser escorrida em uma tela, até ficar seca. O processo se repete com objetivo de gerar uma segunda folha e, em seguida, as sementes (de preferência as pequenas, que são mais resistentes e fáceis de brotar) são introduzidas entre os dois papéis. Calcula-se que para se fazer as duas folhas, são utilizados 800 gramas a 1 quilo de papel.

A ideia do papel semente vai na direção oposta à da indústria tradicional, pois é reciclado, artesanal e ao mesmo tempo possui alta qualidade. Pode incluir sementes de flores, ervas, hortaliças e temperos, com vitaminas, propriedades curativas, calmantes e antioxidantes. Além disso, existe a vantagem da reutilização da folha que seria descartada.

As sementes do papel permitem a criação de uma horta caseira, que por sua vez evita o consumo de agrotóxicos que advém da produção comercial de alimentos, e ainda possibilita uma economia com as compras da casa. Manter uma horta não é somente um hábito perfeito durante o isolamento, como também para o momento pós pandemia. Muitas pessoas têm adotado o cultivo de hortas caseiras e passaram a olhar as plantas com mais carinho na época em que vivemos atualmente. Além de respirar o aroma, controlar a umidade do ambiente, estimular o corpo e a mente a relaxarem, as hortas caseiras trazem outros inúmeros benefícios como a possibilidade de ensinar crianças sobre o tempo da natureza, uma lição do real significado cuidado e paciência, através de processos como o de regar e adubar.

Aqui sugerimos alguns links, onde você encontrará dicas de como cuidar de margaridas, ou de como plantar manjericão: https://papelsemente.com.br/blog/como-cuidar-de-margaridas/
https://papelsemente.com.br/blog/como-plantar-manjericao/
Para mais curiosidades e explicações acesse o seguinte link: https://papelsemente.com.br/sementes/

A Slotyx se identifica com a construção de uma sociedade mais consciente e adota o papel semente como forma de influenciar seus clientes em relação à responsabilidade socioambiental. Esperamos também influenciar a cultura organizacional de outras marcas.

Texto: Danielle Fucs Ghelman

Ler Mais

SOS AMAZÔNIA.

Proteger, recuperar e promover o uso sustentável dos ecossistemas terrestres, gerir as florestas de forma sustentável e lutar contra a desertificação, além de reverter e deter a degradação do solo e a extinção das espécies é a essência do 15° Objetivo de Desenvolvimento Sustentável da ONU, ou ODS 15. É com foco nesse objetivo que a Associação SOS Amazônia se empenha para proteger a Floresta Amazônica, a partir da conservação da biodiversidade e da promoção do crescimento da consciência ambiental.

Em 30 de setembro de 1988, na cidade de Rio Branco, estado do Acre, com a intenção de impedir a devastação da região, Chico Mendes liderou um grande movimento social, dando origem à Associação SOS Amazônia. A instituição trabalha defendendo as populações tradicionais da região, através de projetos e propostas de implementação de políticas públicas. Essencialmente, a ONG se dedica a expor os fatos sobre o desmatamento, denunciando madeireiros, além de divulgar informações relevantes através de materiais educativos para promover a mobilização da população. Chico Mendes, reconhecido mundialmente, e que inspira tantos ativistas ambientais hoje, foi seringueiro, sindicalista, ativista político e ambientalista brasileiro, filho do migrante cearense Francisco Alves Mendes e de Maria Rita Mendes. Começou seu trabalho como seringueiro ainda criança, acompanhando o pai pela mata, dando exemplo do que é lutar pela preservação da natureza.
Enquanto grandes áreas de florestas na Amazônia começaram a ser substituídas por pastagens na década de 80, surgiram as denúncias das ameaças sofridas pelos seringueiros.

Hoje, as ações tomadas pela SOS Amazônia consistem em combater e monitorar a atividade de fogo nas Bacias do rio Juruá e Bacia do Rio Acre, em parceria com o projeto Brigadas Amazônia – em 2019, foram contempladas 354 áreas na Bacia do Juruá, e em 2020 o maior foco será na região da Bacia do Rio Acre; São fornecidos aos brigadistas kits para combater as queimadas, bem como caixas para transportar os animais silvestres afetados pelo fogo; Também é frequente a realização de campanhas que promovem a conscientização sobre o desmatamento e as queimadas ilegais, além do resgate da fauna afetada.

A nossa Slotyx, através do apoio à SOS Amazônia, promove o diálogo sobre o desenvolvimento sustentável, mobilizando a sociedade para conhecer e se juntar em prol das causas e consequências da destruição que ocorre hoje, fruto de diversas práticas nocivas como a extração de madeira, a mineração e a conversão da floresta em monoculturas. Ao comprar nossos produtos, você pode sempre escolher por doar 3% do valor total da compra para preservar um dos principais pulmões do mundo, e contribuir para o avanço do plano da ONU para reter a extinção de espécies ameaçadas e preservar o solo da região da Amazônia até 2020. Para saber mais a respeito do 15° Objetivo de Desenvolvimento Sustentável da ONU, acesse o seguinte link: https://www.youtube.com/watch?v=Q5TYYyD7HB8.

Texto: Danielle Fucs Ghelman

Ler Mais

Uso de plástico explode durante pandemia

Fala Pessoal!

Tudo bem?

É com imenso prazer que anunciamos o início do #terçasustentavel, em que falaremos de alguns assuntos voltados a sustentabilidade.

O assunto de hoje é o uso de plástico durante a pandemia. Segundo dados da WWF citados pelo Atlas do Plástico, apenas 1,28% do plástico é reciclado no Brasil, o que é ainda mais problemático durante a pandemia, na qual o consumo desse material explodiu. Os materiais descartáveis, como luvas e máscaras, os quais não podem ser amplamente reciclados, não são os únicos problemas. A cada pedido por delivery, compra no supermercado, o plástico está cada vez mais presente em nossas vidas, da garrafa PET ao PVC, eles se acumulam no ambiente, sendo muitos desses de uso único, que em menos de um mês se tornam resíduos, ameaçando solos e oceanos, e com isso toda biodiversidade animal e vida humana. Segundo a Fundação Heinrich Böll, 70 mil a 190 mil toneladas de lixo são despejadas por ano no mar brasileiro pela população que vive na costa.
Outro exemplo de onde podemos observar o uso desenfreado desse material é nos bares, que também passaram a servir bebidas em copos plásticos. Enquanto isso, fabricantes utilizam a pandemia para alegar que seus produtos plásticos preservam a higiene, e no desespero, todos acabam agindo sem pensar.

O Plano Nacional de Combate ao Lixo no Mar, lançado em abril de 2019 para endereçar o problema, está paralisado devido à pandemia e sem previsão de retorno, e os R$ 40 milhões destinados para esta política não foram desembolsados.
Em meio a tudo isso, aumenta a discussão à respeito da necessidade de se melhorar sistemas de reciclagem, por meio do uso de máquinas de triagem sofisticadas e capazes de recuperar embalagens. Com as paralisações na pandemia no setor aeroviário e industrial, a menor demanda por petróleo causou uma queda do preço do óleo, o que contribuiu para a redução do custo da produção de resinas plásticas. Ou seja, tornou-se mais barata a fabricação de novos produtos, que são descartados sem passarem por coleta e reciclagem, que em muitas cidades foram suspendidas.

Pesquisadores das universidades de Portsmouth e Southampton, em matéria para o The Conversation, colocam o fato de que a pandemia revelou o quão frágeis são nossos sistemas de coleta, triagem, processamento e tratamento de resíduos, bem como os mercados de reciclagem e compostagem. Movimentos como o “Lixo Zero”, surgem incentivando a redução do consumo de plástico e estimulando a reciclagem e reutilização desse material. Notamos que com a nova Economia Circular surgindo, precisa-se realizar mudanças urgentes. Em meio à pandemia, os materiais recuperados necessitam ser descontaminados e seguros para reuso. Não basta a proibição de sacolinhas de plásticas, quando o solo e o oceano estão perdendo sua vida. A mudança precisa vir de todos os lados, setores público e privado, e começar na educação em toda e qualquer escola, de forma intensa e inteligente, incentivando crianças e adolescentes a pensarem em alternativas e projetos, com incentivos frequentes. Recomendamos a leitura de “O Atlas do Plástico”, organizado pela Fundação Heinrich Böll, que nos dá base para entender fatos e números sobre o mundo dos polímeros sintéticos e como esses afetam nossas vidas, passando por temas como vestuário e mudanças climáticas. Também recomendamos assistirem o documentário Plastic Ocean, disponível na íntegra no Youtube.

Pensando em diminuir a quantidade do uso de plástico em nossas embalagens trocamos o Durex por Fita Kraft como tantas outras medidas que falaremos nas semanas seguintes.

Quer saber como a Slotyx pratica a sustentabilidade? Clique aqui https://www.slotyx.com.br/quem-somos/#responsabilidade e fique de olho no blog #FalaPreguiça para mais novidades.

Grande Abraço!

Texto: Danielle Fucs Ghelman

Ler Mais

Origem das Meias

 

De manhã, depois de abrir o armário e escolher o que vai vestir, você puxa a gaveta das meias e sem nem pensar, escolhe uma meia branca ou preta. Um ritual diário tão comum que a gente acaba não questionando sobre a origem dessas meias, e o potencial que elas carregam de fazer seu look mais alegre e divertido. Você sabe como surgiram as meias por exemplo? E mais importante, e as meias coloridas e meias elite? quando que elas começaram a ganhar cor, e virar um ícone para a moda mundial?

 

A invenção das meias se deu pela necessidade de aquecer e proteger os nossos pés. Na antiguidade agricultores usavam as meias proteger seus pés dos elementos como chuva ou neve, além das queimaduras de inverno comuns na época. Olha só a importância que elas tinham! Cada civilização antiga tinha sua própria versão de meias usando peles de animais ou couro, mas foi só em Roma, no século 2, que os materiais começaram a ser substituídos por tecidos – criando meias um pouco mais parecidas com as que existem hoje em dia. Uma curiosidade interessante é que as primeiras meias foram descobertas em uma tumba egípcia de 1000 A.C e era usada como substituto do calçado, ou seja a mais de 3000 anos atrás! 

Primeiro ministro canadense, Justin Trudeau, usando meias coloridas no World Economic Forum em Davos, na Suiça.
Meias arco iris, tendencia de moda nos anos 80 e 90, voltaram a serem usadas recentemente como forma de expressão.

 

Durante a Idade Média elas começaram a ser usadas como acessórios. As meias foram ficando cada vez maiores – indo até o joelho – enquanto as calças foram encurtando. Os tecidos usados nas meias indicavam a classe social de quem as usava: seda para a nobreza e lã para os camponeses. 

 

Na Revolução Industrial tudo mudou! Meias feitas de lã viraram febre na Europa e com tempo, se tornaram acessórios de moda para o mundo inteiro. Meias coloridas, meias de cano alto, meias personalizadas ganharam fama e desde então elas se espalharam pelo mundo como uma forma de expressão da nossa personalidade, humor e carisma. Celebridades se tornaram adeptos as meias coloridas, como Justin Bieber, Neymar e até a Rihanna que decidiu criar sua coleção de meias própria. 

As primeiras meias da historia eram feitas de materiais nada convencionais e eram muito diferentes das meias que estamos acostumados hoje em dia!

 

 Meias divertidas tem um papel importante de ir contra a mesmice, colocando cor em ambientes tanto formais como casuais, deixando claro nossa afirmação como seres individuais e únicos. Como uma das peças de roupas mais antigas de todos os tempos, elas se tornaram mais do que uma vestimenta e hoje são uma declaração das nossas diferenças! E você? Qual o seu estilo de meia e qual a sua meia Slotyx preferida? Deixe aqui nos comentários e vamos colocar um pouco mais de cor nas nossas vidas! 😉

Ler Mais

Reimaginando a Produtividade no Mundo Corporativo com Leonardo Brasil

Oi galera, tudo bem? Aqui é a Duda, estagiária de Tecnologia. Semana passada a Equipe Slotyx teve uma palestra sobre a questão de produtividade no ambiente de trabalho com Leonardo Brasil, programador e dono da agência Leo.br. Foi um bate-papo muito proveitoso e gostaria de compartilhar com vocês um pouco sobre mais sobre o que conversamos. Aproveitem!

Há 11 anos atrás, Leonardo Brasil decidiu abrir sua própria agência digital com enfoque em Marketing, Tecnologia e Design. Mediante a competitividade do mercado, para se estabelecer, decidiu adotar como seu modelo empresarial o Home-Office, visando viabilizar custos e permitir entregas mais eficazes. Ele sempre se questionou se iria persistir adotando essa diferenciação, diante um mercado cada vez mais competitivo. Mas hoje, em retrospecto, Leo vê seu voto de fé no home-office como um grande sucesso que permitiu sua empresa crescer e se destacar, sem perder o alto nível de seus serviços.

Atualmente, em  meio  à  pandemia  de  Coronavírus,  muitas  empresas  estão  sendo  forçadas  a adotar  soluções  de  trabalho  em  casa.  Várias  grandes  empresas,  desde  o  Facebook  até  a  XP Investimentos,    planejam    deixar    boa    parte    de    sua    equipe    trabalhando    em    casa permanentemente. Porém, com uma mudança global no local de trabalho, a questão que vem à tona é como essas empresas vão conseguir fazer a migração do escritório para o home-office sem perder a produtividade?

De acordo com Leo, o segredo está no planejamento. Na chamada de Zoom com a equipe Slotyx, ele  relata  que  o  modelo  de  trabalho  digital  remoto  depende  dos  pilares  de  organização  e comunicação. No começo da implementação desse modelo de trabalho, os frutos não são imediatamente visíveis. No entanto, após o período de reuniões e treinamentos, os benefícios desse modelo de gestão começam a despontar rapidamente. Reuniões que uma vez duravam até 4 horas, conta Leo, foram reduzidas para 15-20 minutos. Não somente isso, mas Leo diz ter percebido que a possibilidade de trabalhar em casa lhe proporcionou um drástico  aumento  em produtividade. Contanto que todos em sua empresa entregassem os projetos até o prazo determinado, não haveria  nenhum  benefício  em  trabalhar  durante  oito  horas  consecutivas  por  dia  em  um escritório.

Além do aspecto de produtividade, o modelo de trabalho em casa permite um aumento no quesito de inovação. Com a possibilidade de poder criar sua própria agenda, Leo conta que já estendeu seu  home-office  enquanto  viajava  para  vários  países  na  Europa  e  Ásia.  Ao  conhecer  novas culturas também possibilitou que ele conhecesse as mais novas invenções nas indústrias de Design e Tecnologia, viabilizando seu contato com startups, até empresas de grande porte como a Editora Abril e outros clientes fora do Brasil. Sua empresa hoje oferece serviços  em  projetos  digitais,  desde  a  criação  de  identidade  digital  até  plataformas  de  e- commerce.

Enquanto hoje muitos buscam o aperfeiçoamento da produtividade dentro de casa, Leonardo Brasil parece já ter descoberto a resposta há muito tempo. Nesses últimos meses, a Equipe Slotyx esteve trabalhando em casa remotamente e utilizando diversas plataformas de planejamento e comunicação, tais como Trello, Google Drive e Calendar, Zoom e WhatsApp, para ajudar nessa transição. Apesar do home-office estar sendo um capítulo diferente para todos, a comunicação diária permite que o nosso time se mantenha conectado mesmo estando em países diferentes, desde o Brasil até os Estados Unidos e Itália. Estamos trabalhando de sol-a-sol para entregar essas meinhas maravilhosas, e fiquem ligados porque ainda tem várias novidades imperdíveis que estão por vir!

E você, gostou desse artigo? Compartilha com seus amigos e familiares, e deixe nos comentários a sua opinião sobre quais tópicos você gostaria de ver no Blog Slotyx.

Estágiaria de Tecnologia, Maria Eduarda

Ler Mais

Presente criativo: conheça opções divertidas e estilosas para os apaixonados por meias

“Acreditamos que cada um tem a sua identidade e individualidade, sem precisar ser rotulada por um olhar ou classificação. Sendo assim Slotyx é um agênero. Nossas peças são feitas para todxs”. Fernando Vitali, CEO da Slotyx

Toda vez que chega uma data comemorativa e você precisa presentear seu crush, sua mãe, sua filha, sua colega de trabalho, ou até mesmo seu melhor amigo, surge aquela dúvida: o que eu vou dar de presente?

Pensando em auxiliá-los nessa escolha, criamos o guia definitivo e montamos algumas combinações com as meias divertidas e estilosas de Slotyx, que servem como uma opção ideal de presente. Os produtos da marca surpreendem em autenticidade, qualidade e conforto. 

Confira essas sugestões: 


Crush:

Você e seu namorado decidiram apostar juntos em uma vida mais saudável? Que tal marcar essa fase com essa combinação no estilo tropical feita especialmente para os amantes das frutas? Neste caso, as melhores opções são as meias Abacaxi Listrado e Morango Chumbo (R$33 cada par): 

BFF:

Sua melhor amiga compartilha da paixão pelos animais (causa esta que também faz parte do DNA da Slotyx, que é socioambiental e tem como inspiração o bicho-preguiça.), essa é a combinação perfeita para ela: Ovelha Rosa e Ovelha Verde (R$33 cada par): 

Penélope Charmosa:

Sua mãe ou sua filha é apaixonada por rosa? Tem para pessoas discretas ou mais extravagantes. Você pode optar por alguns dos pares Confete Rosa (R$33) e Jeans Pink (R$25,90): 

Dupla Dinâmica:
Sua colega de trabalho têm em comum a luta pela natureza e está profundamente conectada às causa ambiental, porém quer levar um tom mais sóbrio para o trabalho? Isso também pode ser simbolizado com um presente mais do que especial, as meias Amazônia (R$33,00): 

Agora, para presentear aquele melhor amigo que pensa fora da caixa mas que ainda quer optar por uma alternativa mais discreta, o ideal é apostar na linha mais clássica da marca, com a opção Diamantes (R$33,00). Confira essas combinações:  

Seguindo estas dicas você estará, não só presenteando uma pessoa especial para você mas também contribuindo com uma marca que possui um forte engajamento socioambiental. As meias divertidas, da marca Slotyx, podem ser adquiridas até o momento via e-commerce(www.slotyx.com.br).

Ler Mais